Solliciteren bij de Partij voor de Dieren banner

Movimento dos Direitos dos Animais no Parlamento Europeu provável será triplicado

O movimento internacional “Animal Politics EU”, que consiste no Partido para os Animais dos Países Baixos e seus dez partidos irmãos na Europa, provavelmente conseguirá de cinco a sete cadeiras nas próximas eleições para o Parlamento Europeu, segundo pesquisas de opinião em vários países europeus. Isto significa que o movimento pelos direitos dos animais no Parlamento Europeu poderá triplicar de tamanho. Atualmente, existem dois eurodeputados ativos, nomeadamente Anja Hazekamp (Países Baixos) e Stefan Eck (Alemanha), que foram eleitos para o Parlamento Europeu por partidos que defende a causa animal.

Grupo Política Animal da UE apresenta o seu manifesto no Parlamento Europeu

Pela primeira vez na história, onze partidos que defendem as causas animais de toda a Europa preparam-se para participar nas eleições para o Parlamento Europeu. Os onze partidos que participam nas eleições da UE vêm dos Países Baixos, Bélgica, Alemanha, Finlândia, Suécia, França, Espanha, Portugal, Itália, Chipre e, possivelmente, do Reino Unido. Na quinta-feira passada, eles apresentaram seu manifesto coletivo “Política para os Animais UE: podemos ter seus votos, por favor?” no Parlamento Europeu em Bruxelas.

“Nosso movimento é mais forte do que nunca. Em cada vez mais países, são dados aos animais ruma voz na política, o que reflete a crescente resistência à maneira como os animais são tratados. Nosso crescente movimento internacional é consistente na proteção dos interesses humanos e animais”. diz Anja Hazekamp.

“É fantástico ver como estamos crescendo”, diz Silvia Barquero, do partido espanhol de direitos dos animais PACMA. “Nosso partido foi fundado logo após o Partido para os Animais nos Países Baixos, e nós sempre olhamos para eles como um exemplo. Nós, também, não levados a sério no começo, e realmente isso nos ajudou a ver como o Partido para os Animais se dirigiu a outros partidos políticos. Barquero está ansiosa para colaborar com Hazekamp. “Nós já estamos trabalhando juntas em uma petição contra gaiolas de animais pequenos. Mais do que provável que seja a nossa primeira proposta no parlamento”.

Se dependesse do Animal Politics EU Group, os partidos formariam um grupo completo em cinco anos. “Nosso maior objetivo é formar uma família política, de preferência no futuro próximo. É por isso que estamos crescendo tão rápido. Esta é apenas uma fase desse processo de crescimento, haverá muito mais”, afirma Francisco Guerreiro, representante do partido dos direitos dos animais PAN em Portugal.