Solliciteren bij de Partij voor de Dieren banner

Worldlog Esther Ouwehand 27 Novembro 2018

  • Comida vegetal está se tornando o novo padrão -
  • crescente movimento internacional pelos direitos dos animais -
  • eleições na Holanda Austrália e Espanha -
  • objeção contra a agricultura industrial destrutiva - -

O movimento internacional de direitos dos animais está em uma fase de avanço. Em todos os lugares, mais e mais pessoas estão a enfrentar a injustiça que está sendo feita aos animais e ao nosso planeta. Esse movimento também está a receber cada vez mais atenção da mídia. Falei recentemente com um jornalista do Financial Times sobre a necessidade de uma política baseada na compaixão. Você se lembra de que, no meu post anterior, expressei minha admiração pelos novos políticos simpáticos à causa animal e os protetores de animais na Moldávia, o país mais pobre da Europa? Aparentemente, esses super-heróis estão a receber cada vez mais atenção da mídia nacional da Moldávia, e eles têm a chance de informar as pessoas sobre os horrores da agricultura industrial e de lhes dizer como fazer as coisas de maneira diferente. Isso me enche de esperança de que mais e mais pessoas, em todo o mundo, estão a se pronunciar em público em favor dos animais e estão a espalhar a conscientização como resultado. Mesmo nos países mais pobres, pois essas pessoas já sabem que compaixão não custa nada.


Ucranianos se opõem à agricultura industrial

Na Ucrânia, também,  pessoas estão a se opor a agricultura industrial destrutiva. Cada vez mais cidadãos sofrem com queixas de saúde e vêem seu entorno ser destruído por novos estábulos onde milhares de animais são mantidos sob circunstâncias horríveis. Durante nossa conferência internacional neste verão em Haia, conservacionistas e ambientalistas da organização ucraniana Ecoaction nos contaram tudo sobre os horrendos efeitos da crescente produção industrial em seu país. Ao mesmo tempo, eles nos contaram uma história reconfortante sobre como eles, junto com a população local, fazem todo o possível para deter essa indústria destrutiva. The Guardian escreveu um artigo interessante sobre isso.


Meio-Ambiente poluído pela agricultura industrial na Ucrânia

Mas, infelizmente, esses cidadãos ucranianos e ambientalistas também têm que lutar contra instituições financeiras internacionais e contra o desenvolvimento e a política comercial da União Européia (UE). Atualmente, uma grande parte dos fundos de desenvolvimento e fundos de empresas ocidentais vai para mega estábulos na Ucrânia. O Partido para os Animais já levantou a questão do papel holandês nestes terríveis investimentos na Câmara dos Deputados. Há dois anos, já avisámos que o controverso tratado de associação entre a UE e a Ucrânia envolveria particularmente um grande número de problemas: não apenas para os animais, a natureza e o ambiente, mas também para muitas pessoas na Ucrânia. O povo holandês votou contra o tratado, mas o governo holandês enterrou novamente a cabeça na areia e abriu as portas para fazendas industriais, que nem sequer atendem aos já fracos padrões europeus. Quem acaba por ser os beneficiários na Ucrânia? Principalmente um punhado de ucranianos e fazendeiros muito ricos, enquanto a população tem que arcar com os custos sociais. Inaceitável.

Muitas pessoas na Grã-Bretanha pararam de consumir carne e laticínios que não há chefs suficientes para atender à nova demanda por pratos de vegetarianos. Enviamos várias moções à Câmara para incluir mais pratos veganos em treinamentos de chefs cozinheiros na Holanda, para que assim, a demanda do mercado seja atendida.

Nós também alcançamos um grande avanço neste mês: graças às nossas petições por mais alimentos vegetais em nossas instituições governamentais, o Ministério Holandês de Educação, Cultura e Ciência optou por comida vegetariana como norma. No futuro, o ministério, como norma, só servirá comida vegetariana ou vegana. A carne só será servida se as pessoas, especificamente, pedirem. Estamos a trilhar o caminho para uma cultura alimentar sustentável e amiga dos animais.

Até mesmo o mais conhecido fabricante de salsichas da Holanda está convencido de que o (próximo) futuro será vegetal. Esta tradicional companhia de carnes introduziu quatro novos produtos e o fez perfeitamente: os produtos são 100% vegetais e também livres de óleo de palma. No fim, isto é perfeito para os animais, o meio ambiente e para todos nós.


A equipa do Partido para os Animais em Groningen comemora sua vitória nas eleições municipais.

E finalmente, algumas notícias fantásticas sobre as eleições: na semana passada, o Partido para os Animais triplicou seus lugares no município holandês de Groningen e nosso partido-irmão australiano Animal Justice Party conseguiu ganhar um assento durante as eleições estaduais de Victoria! É extremamente importante que façamos a nossa poderosa voz ser ouvida pelos animais e pelo nosso planeta, tanto internacional como localmente. O nosso grupo do conselho municipal de Alkmaar, por exemplo, deu recentemente um bom exemplo: este mês, decidiram que, no futuro, todos os custos do veterinário para os animais de rua serão pagos pelo município. Continuamos a lutar internacionalmente porque os direitos dos animais, a natureza e o meio ambiente não conhecem fronteiras.

No próximo dia 2 de dezembro, nosso partido irmão espanhol PACMA participará das eleições regionais na Andaluzia. 6,5 milhões de habitantes poderão votar em um futuro mais bonito para o nosso planeta. Boa sorte, equipa PACMA!

 

Saudações!

 

Esther Ouwehand

Presidente do grupo parlamentar do Partido para os Animais dos Países Baixos na Câmara dos Deputados